ARTIGOS
 
06/04/2011 - 18:40h
Passarinheiro faz ciência?

Pessoal, leiam com atenção o artigo abaixo do amigo Augusto... no final vou dar o meu pitaco...

"Passarinheiro faz ciência?

A definição de Ciência requer, entre outras coisas, a possibilidade de quantificar (medir, pesar, contar, de alguma forma), de testar e de refutar uma verdade através de um teste e de argumentos lógicos.
Algo que não é exposto a refutações não é científico. Algo cujo significado varie de acordo com a interpretação não é científico. Algo que não pode ser quantificado não é científico. Se um dia você, na sua criação, se viu obrigado a responder uma pergunta que começava com "Quando ou Quanto", você mediu, você testou, você fez ciência.
É mentira que a ciência é contrária à religião e à fé. As duas coisas são perfeitamente compatíveis. A religião fala a respeito das coisas que não precisam ter um "por quê", das coisas que nós simplesmente acreditamos, temos fé. 
Já a ciência exige um por quê das coisas. Não há o que ser escondido, protegido. Se você quiser testar a chamada "lei da gravidade", solte um objeto qualquer. Se ele não cair, você refutou essa Teoria. Não é preciso ser um cientista para fazer ciência. 
A ciência é democrática, porque se você repetir o mesmo experimento que outra pessoa qualquer realizou exatamente da mesma forma, você deve obter o mesmo resultado, não importa qual sua classe social, seu poder aquisitivo, sua cor.
Eu não tenho medo algum de afirmar: todo passarinheiro faz ciência em algum momento. Faz ciência em favor de si mesmo e em favor das espécies que possui. Se você se pergunta: "este passarinho canta mais com ou sem a fêmea?", isto é ciência. Terá um porquê da resposta, seja ela qual for. Gerará e necessitará de um argumento. Ao assumir sempre essa postura investigativa, a gaiola deixa de ser gaiola, e passa a ser Recinto. Torna-se um ambiente adequado à necessidade do indivíduo, não é uma simples prisão.
Cuidado, portanto, passarinheiros, com tudo que não vem acompanhando de um bom "PORQUE". Vocês fazem ciência e isso merece respeito. Qualquer coisa que não venha bem justificada e exposta a contra-argumentação e refutação será uma tentativa de rebaixá-los. Exijam que lhe tratem com o mesmo "rigor científico" com que vocês tratam sua criação. Qualquer coisa que não venha acompanhada de boa justificativa (convincente) e que não possa ser divulgada nem questionada ou é religião, e nesse caso é sagrado, ou é tentativa de manipulação.
Por que eu escrevi tudo isso? Pensem se é correto: enquanto vocês fazem ciência dentro de suas criações, quem as regulamenta, que seria quem mais deveria entender a respeito dela, fala em definições vazias e tenta empurrar-lhes coisas, como "pequenos vôos", "água limpa", ou números que saíram da cabeça de alguém, sem nenhuma justificativa ou critério. Isso não é regulamentação, é manipulação."

Augusto F. Batisteli
"Procriar é Proteger"
Biologia - UFSCar
Criação de Pássaros Nativos
Criação de pequenos roedores
(16) 8148 4124

Pessoal, INs, ONGs e outras mazelas a parte, pergunto a vocês, qual a maior qualidade de um cientista? Ou as maiores qualidades?

Vou descrever minha opinião pessoal:

1) DISCIPLINA
2) PERSISTÊNCIA
3) PACIÊNCIA

Sem nenhuma coincidência, são as 3 qualidades principais para um criador ter sucesso em sua criação. Disciplina para definir o alvo e persegui-lo sem desviar. Persistência, pois nem sempre dá certo o que planejamos e temos que continuar tentando. E principalmente, Paciência, por que no nosso caso as experiências demoram meses, até anos para darem algum resultado mensurável.

Fica a dica aí ... pense!

Rafael


< voltar

 
 
www.quintodia.com.br - 2017 - Desenvolvimento: