ARTIGOS
 
13/07/2011 - 19:35h
FAMÍLIA 3 - JK

 

J.K.

O Peito de Aço

 

. Nome : J.K. 

. Espécie : Bicudo 

. Sub-espécie : maximiliani 

. tipo de canto : Goiano Liso 

 

. Quando recebi a fita gravada pelo Aloisio Pacini Tostes com o depoimento do Paulo Roberto Milian , de São José do Rio Preto , sobre o bicudo JK , pensava em contar a história deste maravilhoso pássaro iniciando diretamente por falar dele. Depois de ouvir a fita conclui que deveria iniciar a história , prestando uma homenagem ao Mario Luiz Ferreira Antunes , de Lins , falecido no 

ano de 2000 , pois ele foi o grande responsável por este pássaro ter deixado uma geração de descententes de excelente qualidade , como vamos ver a seguir. 

Nossa história tem início no ano de 1986 , na praça da Bandeira, na cidade de Lins –SP - onde os passarinheiros da cidade costumavam se encontrar. Foi para alí que se dirigiu o Mario , pois ele procurava um bicudo para galar uma fêmea que possuia. O Mario viu o JK e soube que o proprietário estava vendendo . Ele fez uma oferta e o proprietário disse que o pássaro era valente , mas que não sabia se era um galador ou não. O Mario adquiriu o pássaro , que naquele momento estava passando 2 a 3 cantos.Assim que ele comprou e deu umas voltas pela praça , o danado disparou a cantar , sendo que o antigo dono tentou desfazer o negócio , mas o Mario , que já havia pago o preço pedido , catou a gaiola e foi embora. 

 

. Estima-se que quando ele veio para as mãos do Mario tinha cerca de 4 anos de idade. Era mateiro , sendo que acredita-se que tenha vindo de Goiás , passando por Marília. Quem vendeu para o Mario foi o Joaquim Cafelandia , que comercializava pássaros ornamentais , daí a derivação do nome JK. Dizem que ele foi trocado por uma fêmea de curió que pertencia ao Sr. Joaquim. JK usava anilha aberta do IBDF , de número 20. 

 

. Uma passagem que nos conta o filho do Mario , o Marcio , diz que quando o Mario chegou em casa com o JK recém adquirido ele estava preocupado com a reação da sua esposa , Dna. Maria Luiza ( qual o passarinheiro que nunca passou por esta situação ??? ) por ter pago um valor elevado nele, porém ela como sempre o apoiou , disse “ mais vale um gosto do que dinheiro no bolso “. 

 

. Quando chegou em casa o JK viu a fêmea e ficou louco , cantando cada vez mais , até que 2 meses depois a fêmea ja estava galada e dando o seus primeiros filhotes. 

Logo na primeira cruza saiu o Terrível , bicudo muito repetidor . 

 

. Uma das passagens inesquecíveis deste pássaro ocorreu em Lins , quando o falecido Sr. Scatena viu o JK passar uma infinidade de cantos e inclusive botar pra correr um bicudo do também falecido Pelé e 2 bicudos que estavam na área treinando para um torneio do dia seguinte. O Sr. Scatena ficou maravilhado pelo JK e pediu para o Mario colocar preço. A disputa foi feroz , com o Sr.Scatena insistindo em compra-lo , inclusive disse para o Mário que o Escurinho ( bicudo de propriedade do Sr. Scatena ) tinha preço , porque o JK não ? O Mario respondeu que o Escurinho podia ter preço , mas o JK não e acabou não vendendo. Naquele dia o Mario poderia ter vendido o JK pelo preço que quisesse , porém sua paixão pelo pássaro falou mais alto. Além desta tentativa , por várias vezes outros tentaram compra-lo , sem sucesso. 

 

. Depois disto , o Pedro Junqueira , que já possuia um excelente bicudo de nome Riscado e queria criar com o JK , pediu para o Paulo Roberto Milian consultar o Mario para ver se ele vendia. O Mario finalmente concordou e pediu uma quantia bastante alta para a ocasião. Depois ficaram negociando e nestas idas e vindas o Mario propôs fazer uma sociedade em 3 , sendo que os outros 2 ( Pedro Junqueira e Paulo Roberto Milian ) dariam uma quantia a ele , que cederia o JK para criar e ficaria com 6 flhotes cada temporada. Foi dai que nasceram novos filhotes repetidores : Apolo , Guerreiro , Garrincha , Foguinho. 

Ele deu certo até com uma fêmea parazinha de nome Sapatão com quem teve excelentes filhotes repetidores 

 

. Uma caracteristica marcante deste pássaro era que ele dava bons filhotes com qualquer fêmea. 

. Conta-se que foi em um torneio em Ribeirão Preto que ele mais repetiu ( 47 cantos sem parar ) o que o consagrou  

O primeiro torneio do qual participou foi em Pirassununga , ficando em terceiro lugar. Dai em diante ele participou em Lins , ganhando em primeiro lugar , sendo que tornou-se imbatível na categoria peito de aço. Dizem que quando o Mário chegava com o JK os concorrentes desanimavam e diziam “ lá vem o JK “ “o capeta “. 

 

. Alguns dos descendentes do JK que hoje fazem sucesso e que estão dando descententes com qualidade de ponta: 

.. Apolo – pertence ao Sr. Jose Carlos Gradela , de São José do Rio Preto – SP .

.. JK JR - Irmão próprio do Apolo também do Gradela

.. Latino – Do Sr. Amaral de Dracena - SP 

.. Guerreiro – do Sr. Eider de Bauru - SP 

.. Pedro Primeiro – atualmente com Miguel Tanamati – Londrina – PR 

.. Boca de Ferro – fazendo muito sucesso atualmente 

.. Paco Rabane – do Sr. Wagner Marques – São Paulo - SP 

. Recentemente surgiu uma cruza de descendente de JK com uma fêmea chamada Luiza Brunet ( pela sua beleza ) , que esta dando muitos filhotes maravilhosos , sendo que 70% das fêmeas saem mutação. 

. Granfino – do Sr. Geraldo Magela – São Paulo – SP 

 

JK morreu em 1999, aparentemente vitimado pela coccidiose ,alguns meses depois que o Mario o havia trazido de volta pra casa , da fazenda do Pedro Junqueira em Presidente Epitáceo . Pouco tempo antes já havia morrido outro bicudo seu , de nome Foguinho. Antes de morrer ele deixou mais um filhote , de 1999 , que hoje esta com o filho do Mario. 

Uma passagem emocionante desta história diz respeito ao momento em que o Mario comentou com o Paulo Roberto Milian que havia morrido o Foguinho , o JK e só faltava ele morrer também. Pois pouco tempo depois disto o Mario veio a falecer, no ano de 2000. 

 

Uma grande alegria é saber que o filho do Mario , o Marcio Jose Antunes , que mora em Lins , esta dando continuidade a criação , com filhos e netos do JK , perpetuando assim a raça deste extraordinário bicudo. Inclusive uma curiosidade é que o Marcio mantém até hoje o JK congelado no freezer. 

Colaboraram na elaboração desta história : 

 

. Paulo Roberto Milian - S.Jose do Rio Preto 

. Aloisio Pacini Tostes - Ribeirão Preto 

. Marcio Jose Antunes - Lins 

 

 

Escrito por Paulo Schiavon - colaboradores - veja acima, em 26/12/2003

 


< voltar

 
 
www.quintodia.com.br - 2017 - Desenvolvimento: