ARTIGOS
 
07/11/2012 - 16:13h
A importancia da rotina para o manejo dos pássaros

Amigos,

Gostaria de voltar a escrever um artigo que fizesse a diferença para quem pudesse ler. Então, após muito tempo pensando no assunto ideal, e muita ajuda de vocês que me fazem centenas de perguntas todas as semanas, cheguei ao tema ideai: ROTINAS.

A rotina é o fator chave, na minha humilde opinião, para o sucesso no manejo dos nossos pássaros. Tanto na criação, entenda-se reprodução, quanto na preparação de um pássaro para torneios, canto ou fibra.

Para a reprodução, temos algumas premissas essenciais. A saber: genética, ambiente, alimentação de qualidade, água filtrada, higiene, gaiolas adequadas, exames parasitológicos periódicos e suplementação vitaminica na medida certa. Isso é obrigação!

Genética, por dois motivos.

O primeiro é que se você não criar coisa boa, apenas está multiplicando pássaros e em breve terá problemas com a quantidade de aves que ninguem quer. Além disso produzir pássaros de qualidade é uma das armas contra o tráfico de animais nascidos na natureza.

O Segundo motivo é que uma fêmea fria terá mais dificuldades de aprontar e se não tiver um macho bastante cantor no ambiente, o aprontamento das fêmeas fica prejudicado. Fora que corre o risco de o macho não querer galar.

Demais premissas referem diretamente a saúde da ave. Pássaro bom e saudável cria! É a regra. Se não criar é exceção.

Mesmo assim, sempre achei muito difícil criar, até que descobri com meu amigo e mentor, Geraldo Magela Belo, que existe uma palavra importantíssima para os pássaros que quando deixa de ser uma palavra e se torna uma ação faz milagres - ROTINA!

O passarinho precisa receber atenção sempre no mesmo horário, de preferência das mesmas pessoas, mudanças na alimentação podem desandar uma temporada, atraso na hora de tratar pode acabar com uma criação. Após seguir a rotina de criação como uma religião a produtividade do Criatório Quinto Dia aumentou e muito.

Não existe um horário certo, existe o horário de sempre. Se lhe falta tempo e vc precisa tratar em dias alternados, crie o hábito, a rotina e nos dias que não puder tratar de tudo, pelo menos dê um agradinho, troque a água ou qualquer outra coisa. Mas sempre no mesmo horário. Ah, mas eu não consigo, tenho pouco tempo... então não crie!

Alguns exemplos que só se descobre com rotina e observação:

Fêmeas que só pedem gala pela manhã, após receber raízes e aninhar um pouco.

Macho que só gala de madruga determinada fêmea.

Fêmea que abandona o choco se faltar farinhada no horário de costume.

Macho que não dispara a tarde, só pela manhã.

Todos estes exemplos e muitos mais já presenciei e somente pude constatar e agir no criatório através da rotina que desenvolvemos. E não fique na expectativa de que eu vá escrever aqui minha rotina. Não existe receita de bolo. Cada criatório precisa ter a sua.

Para pássaros de torneio, rotina também faz parte. Para estes dá mais trabalho até descobrir de qual rotina seu campeão gosta. Mas depois que descobre.... não mude.... passarinheiro adora experimentar... não caia nessa tentação. Conseguiu fazer abrir um passarinho? Ele rendeu bem? Não mude... Vai por mim... as mudanças podem jogar fora uma temporada !

Você pode estar pensando que talvez a mudança de manejo possa fazer seu alado render ainda mais. ok. Passarinheiro adora experimentar. Mas seja disciplinado, anote suas experiências. Analise os dados, pois ao contrário, vc não terá como voltar ao manejo que mais deu certo. E na minha experiência, só podemos avaliar o sucesso ou não de uma mexida com tempo.

As vezes o seu campeão, sem mudar a mexida, vai mal em um torneio e vc continua do mesmo jeito até o terceiro ou quarto torneio, aí ele vai bem. Vc pensa - "Será que fiz algo diferente?" Não. As vezes apenas o clima melhorou, o torneio era perto, a fêmea dele está mais quente, ou ele é um pássaro mais tardio para aprontar.

Então, fica a sugestão, crie uma rotina, um manejo base, após determinar esssa rotina, use-a por uma temporada (completa). Aí você pode experimentar algumas mudanças, devagar e sempre que não der certo, volta ao menejo base ou de rotina até que retorne o desempenho.

Essas dicas não tem a intenção de me colocar numa posição de sabe-tudo, mas de colaborar com coisas que geralmente passam despercebidas. Deixo para o fim algumas perguntas:

1) Porque criadeiras comprovadas mudam de criatório e demoram pra criar? Ou até nunca mais criam?

2) Por que excelentes pássaros de torneio perdem seu desempenho ao trocar de dono?

Boa Sorte!


< voltar

 
 
www.quintodia.com.br - 2017 - Desenvolvimento: