ARTIGOS
 
16/04/2014 - 14:20h
INDICE DE SIMILARIDADE GENÉTICA

Índice de Similaridade Genética ou Exame de Consanguinidade de Aves pelo DNA
INFORMAÇÕES TÉCNICAS:
Comparação entre CIGs (Códigos de Identidade Genética) de aves. CIG são marcadores genéticos do tipo STRs (Short Tandem Repeats) identificados por PCR e analisados em sequenciador automático. Os resultados são apresentados através de Índice de Similaridade (IS) entre cada dupla de indivíduos. Quanto maior o “IS” maior a chance de que dupla comparada tenha genes iguais para determinadas características. O inverso é verdadeiro, quanto menor o “IS” menos genes são compartilhados. Assim o criador poderá escolher a melhor estratégia para o melhoramento genético de seu plantel escolhendo entre acasalar animais mais ou menos parecidos geneticamente. (Fonte: Unigen)

Este exame é mais uma ferramenta nas mãos do criador para planejamento genético do plantel. Eu tenho conversado com muita gente a respeito e tenho uma opinião formada que gostaria de compartilhar.
Na minha humilde opinião, este exame é o complemento de outras "ferramentas", a saber:

1) Definição do modelo a ser perseguido;

O que estamos buscando? Canto? Fibra? Repetição? Porte?
O Criatório Quinto Dia busca pássaros diferenciados nas competições de fibra. Estas competições medem o bicudo que mais canta em um período que se inicia entre 8 e 8:30 e pode ir até as 14h em alguns casos. Com a medição final durando 15 minutos.

Logo, um bicudo que tenha fibra pra se manter cantando defendendo seu território por várias horas de cara com outros, calmo - que não gaste muita energia brigando, que tenha boa retomada (tempo entre cantadas) e repita, é o dito bicudo ideal.

Neste caminho definimos como alvo o Bicudo BÁRBARO. O melhor bicudo do Brasil na atualidade, ano após ano vem subindo de produção. Dois anos seguidos vencendo o mais forte campeonato do Brasil (www.sonit.com.br), após um vice no primeiro ano. Um bicudo perfeito!
2) Material genético a disposição;

Na busca pelo modelo ideal, o trabalho de reprodução deve ser feito baseado em descendentes deste pássaro (ou pássaros) escolhido. Como temos apenas dois filhos do Bárbaro vivos - MARIOLA do Quinto Dia e BÁRBARA do Quinto Dia - abrimos o modelo para o PEÃO, filho do Sobe Desce. Maior raçador para fibra que se tem notícias e modelo de vários criatórios de ponta no Brasil.


Desta forma, alem de descendentes do Bárbaro, nosso projeto também tem agregado a reprodução descendentes do Peão. Finalizando o plantel com alguns pássaros para suporte que tem algumas das características que procuramos (GENGIS KHAN e LATINO)

3) Comprovação genética;

De nada adianta ter as duas ferramentas acima sem a comprovação de paternidade ou maternidade. Então, CIGs e exames de paternidade são obrigatórios e o o ISG é apenas complementar.
Sem este recurso, tendo apenas a definição do modelo e algum material genético para reprodução, o criador precisaria escolher dois caminhos:
 1) Sorte: Escolhe os filhotes a segurar, usa na reprodução e torce pra dar certo. (probabilidade baixa de obter o resultado esperado, mas pode dar certo)
 2) Segura vários filhotes de cada cruzamento e espera alguns anos para avaliar, selecionando apenas os melhores (e suas irmãs) para a reprodução. (probabilidade alta de dar certo, mas com um tempo muito grande (décadas) para solidificação de uma nova linhagem)
Claro que com um pouco de sorte e paciência podem vir resultados intermediários satisfatórios. Mas sem a definição de uma nova linhagem.

Então entra o ISG, com base na comparação genética entre pássaros descendentes do pássaro modelo (CIGs), podemos escolher filhotes antes mesmo de começarem a churrilhar. Aumentando a probabilidade de escolha correta e encurtando o caminho. Mesmo sabendo que muitos dos alelos comparados podem ser cor da pena, bico, tamnho... é muito provavel que neste meio estejam características como fibra, retomada e repetição.

Vamos a exemplos:
Um filhote que possui 50% de similaridade genética com o pássaro modelo comparado com outro que possui 65% de similaridade genética possui menor probabilidade de gerar um pássaro desejado. Não é impossível, ainda tem probabilidades envolvidas, mas matematicamente são menores as chances.
Em nossos exames por exemplo pudemos perceber por exemplo:

Mariola (comprovadamente filho do bárbaro - http://www.quintodia.com.br/artigosdetalhe.php?id=29) possui 65% de similaridade genética com o BÁRBARO;

Seus filhotes tem obtido resultados entre 40% e 65% de similaridade genética com o avô;


Com sorte, algumas crias tem chegado a 60% de similaridade com o Avô sem começar a cruzar entre pai e filha. Exemplo da Bananada, filhota do Mariola x Maravilhosa que tem 60% de similaridade genética e está no Criatório do Amigo Ricardo Cassaro no RJ.

Já conseguimos um F2 que possui os mesmos 65% de similaridade com o avô e 50% de similaridade com o Peão. (B2P - Mariola x Barbaridade)
Agora agregamos ao plantel netos do Peão com mais de 70% de similaridade com o avô.

Em breve descobriremos se a teoria se confirma na prática. Mas, pela ciência, a probabilidade é grande de conseguirmos produzir alguns exemplares aptos as competições. Estamos trilhando nosso caminho, fizemos nossas escolhas e uma delas é compartilhar as informações e os conceitos para que outros possam decidir que caminho seguir. Concordando ou não, polemizando ou não, as informações estão aí. Usem como quiserem.




17/04/2014 - Após ficar preocupado se havia falado alguma besteira, enviei um e-mail ao Antonio Francisco, do Laboratório Unigen e vejam a resposta abaixo. Estou muito contente com a comprovação de quem entende!

Tudo bom Rafael?

Muito legal seu texto. Parabéns! Perfeito, nada a acrescentar que valha a pena e nada para tirar.

Um abraço e parabéns tabém pelo belo trabalho que você está fazendo. O bom resultado é garantido.

Um abraço e feliz Páscoa!

Antonio Francisco Ferreira Neto

Laboratório Unigen Tecnologia do DNA LTDA.
www.unigen.com.br
Rua Dr. Zuquim, 1720, cj. 04, São Paulo - SP - Brasil
CEP 02035-022 - Tel. +55 11 2281-1428

Em 16/04/2014 14:40, "Rafael Quinto Dia" <rafael@quintodia.com.br> escreveu:

Francisco,

 

Boa tarde. Veja o artigo:

 

http://www.quintodia.com.br/artigosdetalhe.php?id=31

 

Gostaria de corrigir ou complementar algo?

Rafael 

 


< voltar

 
 
www.quintodia.com.br - 2017 - Desenvolvimento: