NOTÍCIAS
 
18/12/2017 - 08:17h
FIBRA DE BICUDOS 2017 - CBSA - É NOSSO!

 EM PRIMEIRO LUGAR, AGRADEÇO A DEUS QUE NOS SUSTENTOU E DEU SABEDORIA DURANTE ESSE CAMPEONATO.
 EM SEGUNDO LUGAR AGRADEÇO A MINHA ESPOSA, QUE SEGUROU A ONDA DO CRIATÓRIO ENQUANTO EU ME "DIVERTIA" NOS TORNEIOS, E NA RETA FINAL ME ACOMPANHOU... SEM ELA ISSO SERIA IMPOSSÍVEL. LÍBIA EU TE AMO!


Fazer um campeonato de fibra de bicudos não é fácil. Mas no ano de 2016 decidi preparar-me para enfrentar esse desafio. Na época estava com o Rivotril e o Qualquer Coisa já no ponto e poderia preparar mais alguns políticos (aqueles bicudos que prometem).
 
Tinha em mente que precisava dessa experiência em meu currículo de criador, precisava colocar a prova as lições aprendidas ao longo de quase 15 anos criando bicudos e disputando torneios com várias espécies.
 
Mas o que há pra aprender fazendo um campeonato que não já tenha aprendido com as centenas de torneios que já participei?
 
Pois é, também achei que não tinha nada a aprender, no início foi mais uma aventura pra provar que tinha passarinho bom... foi só o começo.
 
Certa vez comecei um campeonato paulista com o Bárbaro, sem concorrentes, liderava com folga quando negociei o passarinho. Tudo muito fácil... ilusão das mais frustrantes. Era apenas a qualidade do passarinho, nenhuma qualidade do "jóquei". Depois que passei o Bárbaro que era um bom bicudo se mostrou ser um dos maiores craques que o Brasil já viu.
 
Depois dele o caminho foi longo... Esse ano preparei o Rivotril, passarinho que já havia sido campeão em 2015 de um bom campeonato da SOSP com o nome de Lobão. Iniciei a temporada com o Rivotril meio fraco e o Qualquer Coisa, ainda muito novo, dando 8 minutos... Pensei, esse campeonato é pro Rivotril, vou fazer umas experiências com o Qualquer Coisa. Perdi pontos importantes com o Qualquer Coisa, cantando na casa de 4 a 5 minutos, mas percebi que a femea do Rivotril nao ia deixar ele fazer o campeonato - a danada não parava de pedir gala por nada. Foquei no Qualquer Coisa.
 
As experiências geraram a mexida de segurança dele. Me proporcionaram conhecer meu bicudo de um jeito que nunca havia conhecido outro antes. Abriram minha mente para várias coisas que fazem a diferença em um campeonato e tambem no aprontamento de outros bicudos.
 
Pois bem, acertada a mexida de segurança, vamos atrás de recuperar os pontos perdidos, e chegamos até a liderar o Cameponato por algumas rodadas. Mas ainda não haviamos voltado a dar os 8 minutos... máximo foi 7:17. Porém nunca mais abaixo de 6 minutos.
 
Mesmo sendo um campeonato que muitos chamam de segunda divisão de SP, posso falar quem em quantidade perde pra alguns lugares, mas em qualidade não fica a desejar. Primeiramente a qualidade do Clube. O CBSA tem um ambiente seguro, excepcional para torneios, sombra para os carros, locais para colocar as fênmeas, música ambiente para o local dos torneios, organização. Não dá pra comparar como era o CBSA há alguns anos com o clube agora, trabalho do presidente NEGO e sua diretoria. E ainda tem outro ponto de qualidade que faz toda a diferença, a roda dos bicudos é conduzida de forma MAGISTRAL pelo Eduardo Luz, transparente, honesto e firme quando precisa. Não importa quem seja, se estiver errado ele chama mesmo a atenção.
 
Além disso, muitos bicudos bons apareceram por aqui, principalmente esse ano, tivemos algumas cantandas de 10 minutos, várias cantadas de 9 minutos, 8 minutos foi muito frequente e com 6 minutos tem dar sorte pra ficar entre os 10 primeiros colocados.
 
Destaco alguns bicudos que me chamaram a atenção:
 
SOBE MIL do Dr Sérgio - Bicudo que canta e encanta. Quando está afiado, canta tremendo a asa o torneio todo, como se estivesse dançando - eu chamo ele de Michael Jackson.
 
BRUCE LEE do Wellington - Um craque! 10 minutos algumas vezes seguidas... pena que foi pra muda no meio da temporada.
 
MINUETO do Marcelo - Muito bom bicudo, muito potencial. Competiu até o final cantando várias vezes acima de 8 minutos. 
 
E ainda tivemos vários bicudos que se destacaram durante o ano, os bicudos raça DEMOLIDOR do Agostinho, o MONTE NEGRO do Pardalzinho, PEDREIRA do Tiago, PETROS do Weberson, PANTANAL do Elcio, BOCA NEGRA do Sérgio Avena, QUASAR e MAGIA do Kiko. Muito bicudo bom temos por aqui...
 
E o nosso QUALQUER COISA, bicudo que pegamos do amigo Claudio Sitrino, sem acreditar muito, acasalamos numa fêmea ruim (que pedia gala direto) e foi crescendo a medida que levava aos torneios. Começou cantando 2 minutos e terminou a temporada 2016 chegando aos 6 minutos. E já na temporada 2017 fez um belo campeonato, cantando 8 minutos, 7 minutos e mantendo na reta final mínimo de 6:30. Na penúltima etapa cantou 7:57 e conseguiu seu único primeiro lugar da temporada. E no final, manteve a regularidade, já se coçando muito, cantou 6:30 e se tornou CAMPEÃO. 
 
Foram 3.708 km percorridos, 12 domingos acorando as 4 da manhã e chegando em casa após as 15h, mas muitas lições aprendidas. Meu currículo agora tem um campeonato inteiro, do início ao fim, sem furar nenhuma etapa. Fiz meu passarinho cantar com regularidade por todo o campeonato, o que não é pra qualquer um. E não é QUALQUER COISA. Estou feliz, aliviado e planejando o próximo.
 
FIBRA DE BICUDOS 2017 - CBSA - É NOSSO! É QUINTO DIA!

< voltar

 
 
www.quintodia.com.br - 2018 - Desenvolvimento: